AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Já não sei rir

Imagem retirada da internet

Já não me rio como antigamente
Com enorme gosto e vontade
Hoje já não rio desalmadamente
Com aquelas lágrimas de felicidade

Já não sei rir por qualquer motivo
Como quando era criança
Vivo num estado depressivo
Onde o riso não é de confiança

Tenho saudades de me rir
Até o ar querer faltar
É tão simples apenas sorrir
Com o coração a acompanhar.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

As Redes Sociais


Não sei se me vistes
Fui dar o passeio dos tristes
E publiquei nas redes sociais
Via-se bem na foto que tirei
Que o sitio onde almocei
Era só pra quem tem reais

Agora fui ao quartinho
Só demorei um pouquinho
Mas já dá para publicar
Daqui a pouco tenho reunião
Seja fictícia ou não
O que importa é divulgar

Vou de férias para o estrangeiro
Ninguém sabe que não há dinheiro
Importa é os comentários
A inveja começa a aparecer
Os gostos começam a crescer
É só apreciar os tristes otários

Não fosse o mundo virtual
Que seria do comum mortal
Sem audiência para assistir
Hoje a vida faz-se publicamente
Exposta detalhadamente
A quem a quiser denegrir.

                                                             

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Maio mês de Maria #5



Com o coração posto em Ti
E os olhos postos no Céu
Te agradeço Nossa Senhora

Por cuidares de tudo o que é meu


Com as mãos junto ao peito
E com a alma na voz
Te agradeço Nossa Senhora
Por nunca nos deixares sós

Te agradeço Nossa Senhora
Por todas as noites que chegam ao fim
Porque no primeiro raio de Sol
Já sei que Estás a cuidar de mim

Obrigado pela paciência
E por me guiares no caminho
Perdoa pelas vezes que Te chamo
Mas o fardo não fica leve sozinho

Minha Nossa Senhora, minha Mãe
Senhora daqueles que andam à deriva
Peço-Te que sempre tenhas uma mão
Para estender a quem se vê sem saída.