AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Hoje preciso ...

(imagem retirada da internet)


Preciso de um afecto
Preciso de um carinho
Hoje sinto-me sem tecto
E com falta do ninho

Preciso de um abraço
De me sentir importante
Hoje falta-me um pedaço
Há um vazio na estante

Preciso de um sorriso
Que seja terno e verdadeiro
Hoje acredito que preciso
Que o meu coração seja o primeiro

Preciso de força interior
Os meus passos querem fraquejar
Hoje aprendi a dar-me valor
E a saber cair para poder levantar.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

A nossa Alma

(imagem retirada da internet)

A nossa alma é enorme
Nela cabe o mundo inteiro
Às vezes parece que só dorme
Mas madruga como o padeiro

A nossa alma é imensidão
É um céu infinito
Faz do amor a sua nação
E do juízo o seu perito

A nossa alma é multifacetada
É quem comanda as operações
Sabe jogar a última cartada
Não precisa justificar as razões.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Quero Acreditar

(imagem retirada da internet)


Acreditar que o amanhã é melhor
Que sempre se pode recomeçar
Acreditar que prevalece o amor
E que é possível saber perdoar

Acreditar que o dia está cinzento
Por motivos de ordem superior
A rosa tem muitos espinhos
E é de todas a mais linda flor

Acreditar que a ingratidão
Antecede um bom momento
Deus não deixa nosso coração
Desamparado que nem folha ao vento

Acreditar que os sonhos existem
Basta deixar-se sonhar acordado
Acreditar que nada nos detém
E deixar de aceitar fiado.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Dia dos Avós (repost)

(imagem retirada da internet)

Avós são a ternura,
São os sorrisos a toda a hora
Avós são o refúgio dos netos
Porque é com eles que o amor mora.

Avós são o carinho,
São o mimo e a dedicação
Os Avós sabem sempre o caminho
Para guiar os netos com o coração.

Chegaram ao inverno da vida
Onde o Sol tem um calor diferente
Com vocês saboreamos melhor os dias
Os Avós são o nosso melhor presente.

O tempo traz sabedoria
Deixando para trás as dificuldades
As vossas rugas também nasceram da alegria
Como o arco-íris nasce das tempestades.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Portugal precisa de um "Robin dos Bosques" (repost de 2013)

(imagem retirada da internet)


Portugal precisa de um Robin dos Bosques
Para ajudar a dar de “frosques”
Com a maldita crise
É tempo de usar os collants
Esquecer as promessas vãs
E deixar que a seta deslize.

Vamos em bando tirar aos ricos
Fazê-los descer dos picos
E ensiná-los a dividir
Pobre não nasce ninguém
A pobreza nem Mãe tem
Mas arranja sempre onde ir dormir.

Que o frade nos ajude a rezar
Para na hora de acertar
Agirmos com inteligência
Se por um acaso falharmos a direcção
Alegamos que é recente a profissão
E pedimos equivalência.

E quando o Robin voltar carregado
Com o material do plano elaborado
Vamos escondê-lo em vários locais
É que guardar o produto todo no mesmo lugar
Além de burrice, é trazer o azar
Há sempre quem queira criar sucursais.

De terra em terra, de porta em porta
Vamos distribuir o fruto da nossa horta
E não esquecer de avisar a comunicação
Porque isto de ser Robin dos Bosques secreto
Não dá fruto, nem trabalho certo
Até aparecermos na televisão.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

São os Animais


Os animais são puro carinho
São lealdade ao natural
Seguem sem medo o nosso caminho
Sem questionar a meta final

Os animais são a amizade
E o amor sem contrapartida
Os animais oferecem a felicidade
Por um minuto na nossa vida

Os animais são o aconchego
São um remédio para a solidão
Os animais fazem bem ao ego
E alimentam o coração.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Ser Poeta (repost de setembro de 2010)

(imagem retirada da internet)



Ser poeta é ser actor
sem filme onde representar
ser poeta é sofrer de amor
quando nem sequer se sabe amar

Ser poeta é ser mentiroso
porque nas mentiras pode haver verdade
ser poeta é compartilhar a vida
e mesmo assim morrer de saudade

Ser poeta é não saber falar
porque a escrever o mundo é maior
ser poeta é alimentar os dias a pensar
porque assim as palavras saem melhor

Ser poeta é estar doente
sem dor nem mal se sentir
ser poeta é ser confidente
dos fantasmas que nos insistem em perseguir

Ser poeta é lutar desarmado
numa guerra que nos invade a cabeça
ser poeta é viver isolado
sem a ilusão de que alguém apareça.