AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 23 de junho de 2009

FALANDO A MEU AMOR

(imagem retirada de florselvagem.blogger)

Amor olha-me nos olhos
E diz-me com sinceridade
Se foi traçado o nosso destino
Ou se forçámos a realidade

Amor quando me tocas
Tocas minha alma e meu coração
Aceito se um dia decidires
Seguir teu rumo noutra direcção

Se te concedessem três desejos
Amor diz-me o que escolhias?
Espera, não digas tudo
Diz apenas que me incluías!

Admiro Amor tua paciência
Com os meus delírios banais
E confesso que a maior parte deles
São do mimo que me dás a mais

Amor se eu errar na estrada
E sentir que estou à deriva
Vou recorrer ao teu instinto
Porque a meta não é definitiva

Há dias em que o meu sol
Não te ilumina o suficiente
Mas Amor nunca te esqueças
Que a chuva também pode ser quente

Assumimos lado a lado
Um trajecto de ternura
Amor, promete que se acabar
Não injuriamos a nossa aventura

Falar contigo Amor
Provoca-me um estado de lucidez
Hoje, amanhã, eternamente
Amo-te como da primeira vez!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

PAGUEI (MUITO CARO)

(imagem retirada de simplesana.zip.net)

Paguei muito caro

o preço por te escolher

paguei muito caro

por este modo de viver


Paguei muito caro

por um pouco de carinho

paguei muito caro

por não te deixar sofrer sozinho


Paguei sem reclamar

porque sim ou porque não

paguei tudo na hora

até ao último tostão


Mas no fim de contas

e pondo contas à vida

há que pagar o montante

mesmo a conta sendo comprida.

sábado, 13 de junho de 2009

"TU"

(imagem retirada do site www.arirang.co.kr)

O teu sorriso é uma doença
Para o meu coração
O teu olhar melodia
Que compõe minha canção

Quando falas eu paro
Pois nem consigo agir
Tua voz é um amparo
Que me leva a sentir
Sentir vontade de ver
Para além do horizonte
Sentir desejo de ter
O teu amor em minha fonte

Sou como um céu sem azul
Se não me falas de amar
Peço-te que devolvas
A razão que me faz voar

terça-feira, 9 de junho de 2009

PORTUGAL

(imagem retirada de photobucket)


Porto de abrigo


de emoções, de sentido


porto de partida


de chegada, de uma vida




Molhas os pés diariamente


num mar que já te conhece


só ele sabe o que padece


uma nação para seguir em frente




País de sonhos, de emoções


de histórias, de canções


iça a bandeira sem demora


estamos contigo, pela vida fora