AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

AMOR, QUERO A TUA PRESENÇA

Se eu te pudesse alcançar
E em ti tocassem meus dedos
Sentias todo o meu ser
Desvendavas meus segredos.

Em cada gota de chuva que cai do céu
Gostaria que levasse um recado meu
E ao cair em teu rosto sem pedir licença
Diria-te “Amor quero a tua presença”.

Diz-me coisas sobre ti
Fala-me, quero-te ouvir
Pois teu mundo agora é o meu
Entrei sem querer, sem te pedir.

Por que causaste em mim
Estranho sentido de dependência
És o meu néctar da vida
Minha tortura, minha eloquência

quinta-feira, 17 de junho de 2010

NÃO ME CONHECES

Chamas-me de amor
Como se me conhecesses a vida inteira
Não queiras fazer de meu mentor
Porque sozinha sou mais verdadeira.

Deixas-me pensar que sou quem comanda
Um amor que deve em conjunto ser levado
Na tua inocência do desconhecido
O meu coração sentiu-se forjado.

Falas-me de um futuro que não conheço
Onde nós somos os protagonistas
Mas eu não aceitei pagar o preço
De compras tão futuristas.

Olhas-me nos olhos com carinho
E dizes que já me conheces, já me sabes ler
E eu digo-te baixinho ao ouvido
Que ainda só conheces o que eu te deixei conhecer.

terça-feira, 8 de junho de 2010


Levanto a mão com orgulho
E canto por quem merece a minha voz
Portugal, por ti fazemos barulho
Portugal és de todos nós

Levo a alma de bandeja
Por um povo que navegou o desconhecido
Portugal, não importa onde esteja
Meu coração estará sempre contigo

Portugal de memórias, com passado
Terra de quem aprendeu a lutar
Portugal és um país idolatrado
Por quem nesta vida sabe como é difícil ganhar.