AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 26 de julho de 2011

PARA PARTE NENHUMA


Levei um pedaço da tua gratidão
E guardei-a no bolso do casaco
Quem sabe, pelo sim, pelo não
Me fosse cair algum bocado!

Parti para parte nenhuma
E encontrei um mendigo a pedir
Perguntou-me: “a menina fuma?”
“Credo! Isso é um mal a abolir!”

Olhou-me desconfiado
E a sua boca não mais se abriu
Continuei para nenhum lado
E o mendigo não mais se viu.

Como por intuição
Levei a mão à algibeira
Lá estava o pedaço da tua gratidão
Que bom tê-la à minha beira!

Mais um atraso no caminho
Desta foi um transeunte perdido
Disse-lhe que sigo como as velas do moinho
Que para onde vou, me basta o que tenho vivido.

Não percebeu o que lhe quis dizer
E continuou perdido na estrada
Eu esforcei-me por esclarecer
Mas rejeitou e seguiu na enseada.

Quando finalmente encontrei o meu rumo
Parei para absorver aquela sensação
E como fugaz segue o fumo
Assim soltei a tua gratidão.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

EM TODO O LUGAR


No grão de café, na água da chuva
No raio de Sol, no sumo da uva
No brilho da noite, na luz das estrelas
No fim do caminho, no vazio das vielas
No ar que respiro, na palma da mão
No amor que recebo, no bater do coração

Em todo o sítio, em qualquer lugar
A toda a hora, na terra ou no mar
Obrigado meu Deus por cada segundo
Por cada minuto que me dás o mundo
Obrigado meu Deus por cada anoitecer
Sem ter conhecimento da palavra sofrer.

terça-feira, 12 de julho de 2011

TENHO, PORQUE SOU!


Tenho dores, das que não se sentem
Mas que doem sem piedade
Tenho sonhos dos que mentem
E iludem a realidade.


Sou guerreira, sou aprendiz
Sou a força e sou o futuro
Sou o sonho de um petiz
Sou eu, a tentar pular o muro.


Perdi minutos preciosos
Em busca de um momento ideal
Perdi, por ignorância dos mentirosos
Que cada segundo é um ponto crucial.


Faço contas a uma vida
Que de contas já tem o fio cheio
E nesta conta mais curta que comprida
A medida ainda fica p’ra lá do meio.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

REZO...


Rezo por aqueles que pecam
Rezo por aqueles que lutam contra a maré
Rezo por aqueles que não sabem
Rezo por aqueles  que não têm fé.

Rezo por quem não conheço
Mas que são meus irmãos para a eternidade
Rezo por todos os que conheço
Para que caminhem na trilha da cura e da bondade.

Rezo por mim, que nem sempre acredito
Rezo pelo perdão e arrependimento
Rezo pela família que é o meu abrigo
Rezo por um mundo consciente do sofrimento.