AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Dia dos Avós

(imagem retirada da internet)




Avós são a ternura,



são os sorrisos a toda a hora


Avós são o refúgio dos netos


porque é com eles que o amor mora.






Avós são o carinho,


são o mimo e a dedicação


Os Avós sabem sempre o caminho


para guiar os netos com o coração.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

O RELÓGIO

(imagem retirada da internet)


O relógio na parede
Não me quer deixar esquecer
Que o tempo escasseia
E eu ainda não sei viver

Nem o tic nem o tac
Estão a cooperar
Peço que tenham piedade
P’ra um segundo só parar

O tempo vai-se perdendo
Entre cada batida cruel
Já vi que não estás do meu lado
Ó relógio com ponteiros de fel

Hei-de deixar de tomar atenção
Ao teu ritmo de trabalho
Porque nessa altura meu coração
Vai perceber o quanto eu valho

quinta-feira, 5 de julho de 2012

NO FUNDO DO QUINTAL




Oiço a água a correr
Ao fundo do meu quintal
Quem me dera poder beber
Aquela paz, meu bem essencial

Consigo ver com claridade
As pedras que habitam no fundo do rio
Límpidas e frescas, que serenidade
Sempre de bem com o senhorio

Sentada no banco de madeira
Outrora tronco de uma árvore qualquer
Meus pensamentos não encontram maneira
De saber como me tornei nesta mulher

O vento começou agora a soprar
E as folhas começam-se a fazer ouvir
É altura de dar espaço a quem quer falar
E deixar assim o tempo fugir.