AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

FOSTE EMBORA

(imagem retirada da internet)

Acabei de ler o recado
Que deixaste preso no armário
É assim que pretendes ser lembrado
Como um simples e perfeito otário?

Não tiveste coragem de falar na cara
Aliás, nunca foste corajoso
A mentira quando começa, não pára
Quem age com medo, é para sempre medroso.

Deixaste o meu coração em pedaços
Nada que uma boa cola não conserte
Acredita que vou tapar todos os espaços
Antes que a maldita dor aperte.

A casa a que chamavas nosso lar
Ficou mais leve sem a tua presença
Como é bom poder respirar
Sem o peso da tua indiferença.

O caminho por onde fugiste
Vai-te comandar os passos sem autorização
És fraco, mas não assumiste
A vida te dará essa lição.

Autoria: Isabel Maria Mendes (Isamar)


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

PORTUGAL PRECISA DE UM "ROBIN DOS BOSQUES"


 (imagem retirada da internet)


Portugal precisa de um Robin dos Bosques
Para ajudar a dar de “frosques”
Com a maldita crise
É tempo de usar os collants
Esquecer as promessas vãs
E deixar que a seta deslize.

Vamos em bando tirar aos ricos
Fazê-los descer dos picos
E ensiná-los a dividir
Pobre não nasce ninguém
A pobreza nem Mãe tem
Mas arranja sempre onde ir dormir.

Que o frade nos ajude a rezar
Para na hora de acertar
Agirmos com inteligência
Se por um acaso falharmos a direcção
Alegamos que é recente a profissão
E pedimos equivalência.

E quando o Robin voltar carregado
Com o material do plano elaborado
Vamos escondê-lo em vários locais
É que guardar o produto todo no mesmo lugar
Além de burrice, é trazer o azar
Há sempre quem queira criar sucursais.

De terra em terra, de porta em porta
Vamos distribuir o fruto da nossa horta
E não esquecer de avisar a comunicação
Porque isto de ser Robin dos Bosques secreto
Não dá fruto, nem trabalho certo
Até aparecermos na televisão.

Autoria:  Isabel Maria Mendes (Isamar)

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

ABC do Amor

(imagem retirada da internet)


Amar é o verbo do Amor
Beleza reside no interior
Caminhar em busca do mesmo destino
Debatendo-se com as lutas como um simples menino
Enfrentar e compreender os defeitos
Fazendo largos os caminhos estreitos
Ganhar um sorriso num dia cinzento
Hoje e sempre, juntos em cada momento
Ir de mãos dadas sem direcção
Jogando o melhor trunfo, o coração
Levar o carinho sempre na bagagem
Mesmo que a paixão não o queira na viagem
Nadar frente a frente com a corrente
Onde habita a coragem, não há lugar p’ra quem mente
Perdoar de coração aberto
Quem ama faz do longe perto
Rasgar o peito e acalmar a dor
Saber amar é do frio fazer calor
Trazer os sentimentos na algibeira
Unidos como os frutos da videira
Viver e amar de alma perdida
Zelando um pelo outro toda a vida.

Autoria: Isabel Maria Mendes (Isamar)

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O ARTESÃO E A SUA ARTE

(imagem retirada da internet)

Quando uma ideia começa a germinar
Na cabeça de um Artesão
Não há nada que o faça parar
Até conseguir dar vida à sua criação.

A matéria-prima é moldada com ternura
Como se fosse o mais belo cristal
O projecto vai nascendo com doçura
Para dar vida ao produto artesanal.

As mãos são as ferramentas preciosas
São as companheiras de cada passo-a-passo
O Artesão tornou-as habilidosas
Porque sozinho não se faz um abraço!

Autoria: Isabel Maria Mendes (Isamar)


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

ARTESÃS ALMA LUSA



De mãos cuidadosas
Com técnicas habilidosas
E carinho por cada matéria que usa
Com o corpo entregue a cada criação
Onde cada detalhe vem do coração
Assim são as Artesãs de Alma Lusa.

O artesanato é o ar que respiram,
É o sangue que lhes corre nas veias
Cada peça é uma obra que criam
Porque ser Artesão é alimentar-se de ideias!


Autoria: Isabel Maria Mendes (Isamar)