AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quarta-feira, 16 de abril de 2014

FELIZ PÁSCOA

(imagem retirada da internet)

Cristo Ressuscitou
Hoje é a Festa das Festas
Da humilhação triunfou
E revelou as Suas Páscoas diversas.

Hoje começa uma nova criação
Surgindo o “Homem Novo”
A vida nova anima o Cristão
Pelo nascimento do novo Povo.

As misérias e os sofrimentos da humanidade
Não conseguem combater o destino maravilhoso
Cristo Ressuscitou, é uma realidade
Cristo Ressuscitou, é nosso Deus Glorioso.


(Desejamos a todos que visitam o nosso cantinho, uma Santa Páscoa.)

Autoria: Isabel Mendes (Isamar)

sexta-feira, 11 de abril de 2014

A FOTOGRAFIA DAS MEMÓRIAS

(imagem retirada da internet)

Fui buscar o álbum das memórias
e encontrei aquela fotografia esquecida,
pensei que estava perdida.
Foram tantas as histórias
que me vieram à lembrança,
de amores, batalhas e esperança.
Nem sei como me segurei
ao pegar a fotografia na mão,
batia tão descompassado o coração
que tive medo e depressa a larguei.

Nela estavas a meu lado,
sentados num banco de jardim.
Ainda te lembras de olhares para mim
e me dizeres: “Como é bom estar apaixonado!”

O senhor que nos tirou a fotografia,
deixou-nos gravada aquela alegria
e sem saber o quão importante era aquele presente
apenas sorriu e seguiu no batente.

Pena que já não a possas ver,
nem sequer tentar perceber,
porque não cumpriste o prometido
foi tão mais fácil teres mentido.
Mas não tenhas pena de mim
eu não vivo de um passado ferido
apesar de agora me sentir assim
sei que naquela fotografia tu por mim terias morrido!

Voltei a guardar a fotografia
No lugar onde ela deve pertencer
Fechada no álbum das memórias
Para ser vista quando a saudade bater.

Autoria: Isabel Mendes


quarta-feira, 2 de abril de 2014

NÃO QUERO

(imagem retirada da internet)

Não quero desistir da vida
Se ela não desistir de mim
Ando às voltas, sinto-me perdida
Mas lá no fundo eu sou mesmo assim

Não quero me iludir em vão
Sem ter certezas de um amor sincero
E p’ra não magoar meu coração
Digo sem medo “meu amor não quero”

Penso que amanhã não vou acordar
Para me ver ao espelho mais uma vez
Não quero minha vida assim levar
Olhando um rosto triste que alguém fez.

Autoria: Isabel Mendes