AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Feliz ano novo!




Mais um ano a terminar
Mais um ciclo que sai de cena
Resta agora ponderar
Se tudo valeu a pena.

Para o novo ano que começa
Os desejos são sempre iguais
Saúde, paz e felicidade
Porque o resto são coisas banais.

Os planos que traçarmos
Seja a meio ou no início
Nunca se concretizam
Sem um pouco de sacrifício.

Que entremos no nosso melhor
Seja por que pé for
Que os desejos se tornem reais
Sempre à pala com o amor.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

FELIZ NATAL ♥




Natal é fazer alguém sorrir
Como a neve, que ao cair
Provoca o sorriso de uma criança
Natal é o aconchego da lareira
São as conversas e as brincadeiras
É o despertar de uma nova esperança.

Natal é o frio de madrugada
Que traz o Sol como camarada
Para nos iluminar mais um dia de incerteza
Natal é a família em harmonia
Que preserva o valor da alegria
E se junta ao redor da mesa.

Natal é o abraço apertado
Que, sem ser pedido, é dado
E aquece até o mais frio coração
Natal é amar sem contrapartida
É perdoar, porque é o ciclo da vida

Natal é saber repartir o pão.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Será Natal?!

(imagem retirada da internet)

Dizem por aí que é Natal!
Não será antes um puro consumismo
Disfarçado do mais barato eufemismo?
Não se vê nenhuma vontade
Nem de dar a simples liberdade
Quanto mais o necessário
Como um belo breviário!
Pois eu cá p’ra mim não é Natal
Pelo menos daquele que é real
De Amor, de Paz, Compreensão,
De Alegria, Bondade e Devoção.
É apenas o decorar da varanda
E se calhar porque a obrigação manda!
É ter o piscar de luzes mais brejeiro
Que o da vizinha e do bairro inteiro.
Não se ouve tocar dentro de nós
Aquela balada que até nos leva a voz,
Só se sente sair do bolso a carteira
P’ra se colocar mesmo em frente da ceifeira.
Mas continuamos a dizer que é Natal
E que se pode tudo, que não faz mal!
Mais parece que estamos na marquesa
Para a mais comum das operações
É que estas cataratas de certeza
Que nos deixam ceguinhos e charlatães!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

10 de Dezembro - Dia de Santa Eulália

(imagem retirada da internet)


Santa Eulália, corajosa
foste Mártir em tão tenra idade
a tua alma honrou o Senhor
no sacrifício encontraste a felicidade

Na tortura viste alegria
e na dor viste gratidão
pelas chamas entregaste o espírito a Deus
Exemplo de um verdadeiro Cristão. 

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

8 de Dezembro - Dia da Imaculada Conceição



Nossa Senhora da Conceição
Mãe do Salvador da humanidade
Te oferecemos o nosso coração
Recebe-o como prova de humildade

Protege, guia e zela
O reino que a Ti foi confiado
Ameniza os caminhos mais sinuosos
E cobre com Teu manto o mais desamparado

Virgem Imaculada sem mancha
Teu dia é Festa Universal
Rainha de um povo que te venera
Te louvamos Padroeira de Portugal

Mãe de uma nação que Te pertence,
És a esperança de quem se sente fraquejar.
Senhora de um povo que sabe o que sente,
Quando na fé Tu nos fazes acreditar.

Rainha de olhar sereno,
Rosto pequeno
E manto protector.
Virgem Imaculada,
Padroeira Sagrada
A Tua nação te canta louvor.

Nossa Senhora da Conceição
Contigo caminhamos neste fado
Santa Mãe, Tu és a salvação
Obrigado por sermos o Teu legado.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

INGENUIDADE (POR TI)

(imagem retirada da internet)



Meus olhos vêm em ti
a continuação do meu ser
meu sonho não acaba aqui
nem minha vontade de viver.

Desarmas minhas barreiras por completo
sem esforço, nem receio
e ao sentir-me assim tão perto
fico rendida, solta sem, freio.

Provocas em mim dependência
e um estado de ingenuidade
sinto em mim tua essência
e este efeito de felicidade.

Deixo-me levar, ser guiada
é mais fácil lutar assim
sabendo que ao ser amada
tu vais tomar conta de mim.