AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Sou uma Marioneta

Imagem: Internet

Sou um pedaço de papel
Que o vento leva ao desvario
Parece que tudo me sabe a fel
E sinto constantemente frio

Sou uma gota de chuva
Suspensa no ramo da oliveira
Quem dera ser casta uva
Nascida da mais linda videira

Sou uma marioneta sem fios
Geringonça sem finalidade
Perco-me em maus desvios
Não consigo regressar à realidade

Sou um corpo que se arrasta
Sem função definida
Será minha vida madrasta
E já estarei perdida?